Cannes 2014: o que teve?

Por: | 13:19 Deixe um comentário



O Brasil teve destaque nessa edição de Cannes. Principalmente no digital. Tivemos vários cases de sucesso pela Nívea, CNA, Fiat e VW. Confira os 5 cases mais premiados.

Painéis


Bono Vox foi! Foto: Eduardo Lopes / Meio e Mensagem


Storytelling, a capacidade de se contar histórias e a geração de conteúdo em tempo real foram apontados como pontos que merecem atenção. As pessoas querem ouvir boas histórias independente do canal e meio.

A publicidade fica mais ampla, mais voltada para o bem comum e a melhora da qualidade de vida, não se limitando mais a comunicação e vendas e poderá atuar em educação, arquitetura e até agricultura (case  Hakuhodo - Design da Vida).

A CEO do Yahoo disse que a experiência natural com os anúncios é o caminho mais rentável para a publicidade digital. Os anúncios nativos (native ads - formas de publicidade misturada a conteúdos e contextos relevantes ao usuário) são exemplos disso e podem ter mais sucesso que conteúdos editoriais. Destacou  a rede de blogs Tumblr que disputa as verbas de Search e Social.

Para a representante do Facebook as pessoas amam compartilhar momentos e experiências e, para isso, basta dar a tecnologia. Disse que as agências ainda não estão preparadas para fazer ações customizadas e mesmo com o Whatsapp não ter opção de anúncio, pode ser uma oportunidade para campanhas criativas.
Tendências apontadas: ponte entre virtual e real, uso de robótica, música e livestreaming.


Mobile

O mobile também foi a estrela de uma campanha da Unilever, que transformou o dispositivo em mais um meio: uma rádio que levava música para uma população rural, mais exposta aos celulares do que aos meios tradicionais (só 20% eram cobertos pelos tradicionais). Mais do que virar o meio, o mobile era meio de maior penetração nesta população!

O Giragol foi o aplicativo premiado do Brasil. Criado para rede de restaurantes Giraffas, que consiste em uma disputa de pênaltis, o usuário é o atacante, o celular se torna o goleiro e o papel de bandeja do Giraffas vira o campo de futebol e a bola da partida.

Imagem: updateordie.com


Youtube

Os CEOs da Vice e Dreamworks falaram sobre a queda da TV tradicional, sobre a plataformas como Youtube dominarem a proporção que os jovens de hoje (acostumados a esse meio) forem envelhecendo. As crianças não consomem conteúdo de TV e, sim, em tablets e celulares. As audiências infantis no Youtube só são superadas pela Netflix.

Fonte de pesquisa: http://cannes.meioemensagem.com.br/cobertura/2014/cannes.html

0 comentários:

Postar um comentário