O fabuloso destino do vídeo marketing no Brasil

Por: | 12:34 Deixe um comentário
Quem não passa um bom tempo diariamente vendo vídeos na Internet que atire a primeira pedra. O espaço ocupado pelos vídeos nas nossas vidas está crescendo exponencialmente e temos pesquisas que indicam isso. O relatório Video Viewers, do Google, referente ao ano passado, indicou que passamos em média mais de 39 horas por semana (!) diante das telas no Brasil - sendo 23 horas dedicadas à TV e 16 horas aos vídeos online. Os dados de 2014 apontavam para um total de 30 horas. A maior parte desse tempo conectado é gasto no YouTube, mas a plataforma de vídeos do Facebook também vem crescendo significativamente. Além de todos os outros sites e plataformas variados, como a queridinha dos espectadores Netflix.


A popularização dos smartphones tem um papel importante nisso, pois eles já são os aparelhos mais utilizados para ver vídeos na Internet. A mesma pesquisa aponta que 62% da população brasileira possui um aparelho de telefone que acessa a Internet. Sendo assim, trabalhar com marketing digital e estar sempre atento a mobile é uma necessidade básica para qualquer um que queira prosperar no mercado de comunicação.

Hoje em dia, é comum que as pessoas estejam ligadas em duas telas ao mesmo tempo: estão com o celular nas mãos durante o período em que assistem televisão. Do público em geral, 69% afirmaram usar o smartphone enquanto assistem TV. Quando se trata dos mais jovens, esse percentual sobe para 76%.

O conteúdo que as pessoas costumam assistir é bastante variado, mas as produções do YouTube deixaram de ser somente flagras em momentos curiosos, bichinhos e crianças para se profissionalizar. Os clipes musicais, por exemplo, que perderam espaço na televisão, tem espectadores fiéis no YouTube e superproduções com investimento (e retorno) milionário no caso de estrelas internacionais.

DOMÍNIO DO YOUTUBE

O YouTube promoveu um evento em outubro do ano passado, em São Paulo, para apresentar algumas novidades sobre o serviço. Entre os dados divulgados estava a informação de que o tempo de visualização no site cresceu 70% no Brasil em 2015 (ano base da pesquisa divulgada). Um dos pontos mais interessantes para nós aqui da Incena Digital, que somos da área de comunicação, está no seguinte fato:

Representantes da gigante mundial Google garantiram durante o evento que o YouTube oferece 4 vezes mais retorno sobre o investimento (Return On Investment, em inglês, que chamamos de ROI) que outros meios de comunicação. A plataforma ajuda ainda a impulsionar os resultados de vendas offline. Todas essas informações foram confirmadas pelo instituto Nielsen, empresa que promove pesquisas de mercado.

No caso dos brasileiros, a associação de vídeos online com o YouTube é imediata. Segundo a pesquisa Video Viewers, esse é o padrão para 88% da nossa população. Há quem acredite até que a plataforma é a substituta natural da televisão. Até a confiabilidade já está migrando para o YT: essa audiência confia mais nos palpites e conselhos dos youtubers do que nas celebridades da TV e do Esporte quando pesquisa sobre produtos e serviços. O site já é considerado melhor lugar para assistir a conteúdos sobre gastronomia, moda e beleza, games e música.

NETFLIX E O MARKETING "AFETIVO"

"Hoje eu só quero saber de fazer uma maratona Netflix". Essa se tornou uma sentença familiar para grande parte da população com uma rapidez impressionante. A empresa que tem somente 19 aninhos de existência nos Estados Unidos (e pouco mais de 5 de atuação no Brasil) conseguiu estabelecer parâmetros de sucesso que qualquer serviço gostaria de alcançar. Em um relatório divulgado esse ano, a Netflix relata ter atingido a marca de 100 milhões de assinantes.

Com habilidade nas redes sociais e acompanhamento estratégico do comportamento da audiência, a empresa vem conquistando corações e mentes de todas as idades com suas produções próprias e exibição de variado catálogo de filmes e seriados. Com influência crescente, o serviço de streaming é mais uma prova do poder dos vídeos para passar mensagens. E fica claro ainda a importância de a empresa desenvolver um relacionamento com o seu cliente, que quer se sentir realmente ouvido - ou lido - e prestigiado.

0 comentários:

Postar um comentário