Sucesso nas redes sociais garante retorno comercial?

Por: | 14:11 Deixe um comentário
As redes sociais ocupam, definitivamente, um espaço significativo na vida dos brasileiros. Somos considerados como parte da realeza da zueira e estamos quase o tempo inteiro conectados. Um estudo divulgado no ano passado, da consultoria eMarketer, apontava o Brasil com mais de 93 milhões de usuários das redes (o maior número da América Latina), sendo que gastamos 650 horas por mês com esta atividade, 290 horas a mais do que lendo notícias. Não é novidade apontar a importância de sites como Facebook, Twitter e Instagram para as marcas dentro de uma estratégia de marketing de conteúdo.


Morte e humor no mesmo quadro conquistaram uma legião de admiradores | Fotos: Divulgação
Mas a pergunta que não quer calar: o sucesso nas redes significa que as coisas estão dando certo comercialmente? Para fazer a análise vamos abordar dois cases de sucesso: Cemitério Jardim da Ressurreição e Pontofrio. O primeiro exemplo parece estranho né? Mas a página é um fenômeno interessante e, por isso, a escolhemos. Atualmente são mais de 70 mil seguidores espalhados pelo país na fanpage do cemitério (carinhosamente chamado de #cemi) que fica na capital do Piauí. Com uma alta dose de humor, a página busca tratar com leveza o assunto morte. Abusando de memes e criatividade, eles têm métricas incríveis de interação. A página do Cemi teve uma mudança de postura em 2015 (voltando-se com afinco para o humor) e em 2016 tiveram uma resposta ainda mais contundente: houve um aumento de 56% nas vendas.

"(Apesar dos bons resultados) nosso objetivo principal não é vender jazigos. É ajudar a quebrar o tabu relacionado à morte. Além disso, a página ajudou a divulgar a marca, inclusivo, para outros estados", explicaram para a Incena Digital os administradores da fanpage, citando o branding.


No caso do Pontofrio, a história começou com um uso bem trabalhado no Twitter, que se repetiu no Facebook. O microblog atingiu a marca de meio milhão de interações após 8 anos de existência no serviço. As pessoas dialogam com o pinguim que representa a marca pelo Twitter e geralmente não ficam sem resposta. Há alguns anos, exatamente em 2013, a empresa chegou a divulgar um faturamento de 20 milhões devido a ações desencadeadas pelo rede de 140 caracteres.

O relacionamento através das redes sociais mudou completamente o jogo para o marketing digital. Com um contato mais direto e uma demanda quase imediata por resposta, o poder do usuário/consumidor aumentou consideravelmente. É importante que estejamos atentos à consolidação das redes sociais, assim como às possíveis mudanças de comportamento dos usuários. Não dá para ignorar, por exemplo, a importância de ter uma marca com presença forte no Facebook, rede com mais de 100 milhões de usuários ativos no Brasil (mais de 1 bilhão pelo mundo). A Incena quer te ajudar a entender esse mosaico e colocar a sua marca no lugar que ela merece. Vem com a gente!

0 comentários:

Postar um comentário