Junho foi o mês dos LGBTI. Foi pra você também?

Por: | 14:45 Deixe um comentário

Não é somente uma sensação de que neste mês de junho tivemos mais publicações e ações sobre o tema diversidade sexual. Junho é o mês dedicado aàs discussões e luta LGBTI (Lésbicas, Gays,Bissexuais, Transexuais e Intersexuais). Tem um motivo. Na verdade, tem uma história.

A data de 28 de junho é conhecida pelo Dia do Orgulho Gay, mas foi no ano de 1969 que se tornou um marco. Era rotina o bar Stonewall, em Nova York, sofrer repressão por receber muitos homossexuais. Mas naquela data e ano a rotina foi totalmente alterada. Os frequentadores do bar estavam cansados das humilhações e resistiram à investida da polícia. Os homossexuais presentes, liderados por travestis, entraram num embate e, com garrafas e pedras como armas, enfrentaram aos policiais. Envolvendo milhares de pessoas, o confronto durou aquela madrugada do dia 28 e mais quatro noites posteriores. Teve mesmo que ficar para história.

O mês ganhou o título em 2014, quando o então presidente dos EUA, Barack Obama, através de uma carta, estabeleceu o período de junho com o propósito de reafirmar a defesa dos direitos humanos universais dos LGBTI

E é por isso que, sim, vimos mais matérias, postagens, ações e redes sociais personalizadas para o tema. Vamos ver algumas?

Certamente você viu a nova reação que o Facebook criou especialmente para o período, ao lado do "amei" e do "hahaha" apareceu uma bandeira do arco-íris. 

Divulgação

A rede do Mark zuckerberg  também ofereceu um filtro especial na foto do perfil.
Divulgação


O Instagram também chegou colorido e com novos adesivos para celebrar o mês da diversidade. Os sticks (como também são conhecidos) foram criados por 6 artistas engajados na causa.






Sobre as ações offline, vimos a Coca-cola questionando a velha expressão feita com dois dos seus produtos. Lembra da " Essa Coca-Cola é Fanta" usada para questionar a sexualidade de alguém? A gigante das bebidas resolveu respondendo que "sim e daí?". A marca distribuiu internamente as latas personalizadas para os seus funcionários. Veja só:


Teve quem criticou o próprio Estado. Na Austrália, a marca de sorvetes Ben & Jerry’s suspendeu a venda de dois sabores iguais com a intenção de pressionar os deputados para oficializarem o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A marca comunicou: “Então, estamos suspendendo duas colheres do mesmo sabor e incentivando nossos clientes a entrar em contato com seus deputados para lhes dizer que chegou a hora – tornar legal o casamento do mesmo sexo! O amor vem em todos os sabores!"


Os caras foram além. Dentro das lojas instalaram caixas de correios incentivando os clientes a escreverem cartões postais para os deputados pedindo a oficialização do casamento igualitário. 


Diminuir e, consequentemente, acabar com preconceito não será fácil, mas a informação correta contribui para a mudança de pensamento. E, se uma das vantagens das redes sociais é produzir conteúdo de qualidade e bem segmentado, algumas fontes de notícias colocaram nas pautas o tema proposto para junho. Fizeram boa parte do conteúdo voltado para o assunto de diversidade sexual. No LinkedIn, por exemplo, tivemos nova abordagem. O consultor de diversidade e educação, Ricardo Sales, publicou alguns artigos, dentre eles  "A importância da diversidade na comunicação da sua marca ou empresa". Ele também questionou a homofobia dentro das corporações, fazendo refletir se os profissionais LGBT estão na mesa decisória das empresas ou se são vetados por serem "gays demais" para o cargo. Muito a coisa mudar, muito assunto para postar.

Não é novidade usar redes sociais para causas sociais. Tem dado certo. Elas têm sido um importante espaço para discussão e reflexão. Entender o direito e a realidade de outros nos fazem cidadãos melhores e é essencial que, as marcas e organizações precisam, enxergarem - definitivamente - que são tempos de comunicar para todos e todas.  
  
E você? Viu alguma ação legal neste mês? Compartilhe com a gente.

0 comentários:

Postar um comentário